Quer receber conteúdo exclusivo GRÁTIS?

Parabéns! Você agora faz parte da nossa VIP.

5 Dicas para uma Vitrine de Natal atraente

O Natal é o melhor período do ano para o varejo e uma vitrine pode se tornar uma verdadeira atração de clientes se for feita com o devido conhecimento e cuidado.

Uma vitrine de Natal não precisa necessariamente ser ostensiva. Dependendo do seu público, ela pode até ser, porém essa não é a regra, nem é um pré requisito para uma vitrine que realmente vende. Antes de se pensar em algo grandioso, é necessário conhecer as técnicas certas e aplicá-las, a fim de diferenciar uma simples exposição de produtos de uma vitrine que gera resultados.

Vitrines de Natal, cinco dicas:

1. Uma vitrine precisa de unidade Um monte de produtos juntos são apenas um monte de produtos juntos. Não são uma exposição, muito menos uma exposição atrativa. A maneira mais fácil de criar unidade em vitrine é escolher um tema. E o melhor tema é sempre aquele que tem a ver com o estilo de vida do seu público e que esteja relacionado ao produto.

No Natal, há uma gama muito variada de produtos que podem tornar-se presentes. Escolha o produto, ou uma linha ou segmento, e foque neles. Apresente uma resposta para o cliente, e não mais dúvidas ainda do que as que ele já trouxe de casa.

vitrine de natal

2. A exposição precisa de um ponto focal. É necessário que a exposição tenha o que chamamos de Centro de Interesse – ou ponto focal. É pra este ponto que você vai direcionar o olhar do consumidor. Nenhum cliente irá parar e analisar minuciosamente cada detalhe da vitrine, por isso, direcione o olhar dele fazendo com que ele olhe para o que você deseja mostrar – de preferência, o produto. O restante da exposição deve contribuir para dar destaque ao que está no ponto focal, e não o contrário. Lembre-se sempre, confundir o consumidor é retardar – ou “desfazer”, - a venda.

3. Menos é mais. O que é mais eficaz? Um único manequim apresentando uma ideia ou vários manequins apresentando várias ideias? Sem dúvida nenhuma, a primeira opção.

Atente-se para o fato de que, vitrine não é só expositor e produto. Há objetos, fundo de vitrine, chão, teto, cor e principalmente iluminação. Todos esses elementos compõem a vitrine e “ocupam” espaço.

Por isso, se além destes elementos todos a vitrine estiver repleta de produtos e expositores o resultado será mais próximo de uma grande confusão do que de uma exposição atrativa.

4. Desenhe! Esboce num papel a sua ideia O que está na nossa imaginação nem sempre pode ser aplicado no espaço físico. Pensar e colocar em prática exatamente a mesma ideia sem que ocorram mudanças pelo caminho, requer muita experiência do vitrinista e não é uma tarefa fácil. No papel, ficará muito mais simples resolver questões de posicionamento e foco de luz, entre vários outros detalhes que ajudam a ganhar tempo e evitar erros quando você for transformar sua ideia em uma vitrine real.

5. Coloque emoção na sua vitrine

Vitrine de Natal

O Natal é um período festivo e que as emoções afloram. Seu cliente já estará suscetível a compra, basta que seja estimulado da maneira correta. Pesquisas recentes tem revelado que o cliente quanto mais envolvido emocionalmente com a empresa e com o processo de compra, mais naturalmente a venda acontece.

Pense em como estimular a emoção do seu cliente, crie situações que irão mexer com os sentidos, mostre essa ideia na vitrine, use uma linguagem clara e aproveite as vendas.


Você poderá gostar também de: